O que é e como definir o modelo de negócio

Você decidiu abrir uma empresa. Isso é maravilhoso e nós vamos te ajudar nesses primeiros passos, ok?! Entenda o modelo de negócio!

Na hora de abrir uma empresa, uma das primeiras coisas a se fazer é decidir qual será seu tipo de modelo de negócio. São várias opções, ainda mais agora com o surgimento de vários modelos dinâmicos, devido ao crescimento das startups.

Mas, antes de falarmos sobre alguns dos tipos de modelo de negócio mais famosos, precisamos falar sobre o que é um modelo de negócio, não é mesmo? Então, vamos REALMENTE começar nossa conversa, pensando em uma definição.

Mas, afinal, o que é um modelo de negócios?

De acordo com definição do SEBRAE “o modelo de negócios é a forma como a empresa cria, entrega e captura valor”.

Sendo assim, não existe uma “receita de bolo”, pelo contrário, o modelo dependerá da sua proposta de valor e das características da empresa.

Mas, como definir isso?

Para isso, existe o Canvas, principal ferramenta na elaboração de um modelo de negócios. Essa ferramenta permite observar todos os pontos fundamentais de um plano de negócios em apenas uma folha.

Canva proposta de valor

Figura 1CANVAS – Fonte:https://biominas.org.br/blog/business-model-canvas/

Esse quadro te permite verificar parceiros chave, atividades chave, fontes de custo, fontes de receita, segmento de clientes, estruturas de custo, entre outros pontos de suma importância para a elaboração de uma estratégia de negócio.

O modelo foi introduzido no mercado por Alexander Osterwalder em seu livro Business Model Generation (A Geração dos Modelos de Negócio).

 Alguns modelos de negócio

  1. FRANQUIA – tipo bem tradicional e famoso de modelo de negócio, mas, infelizmente, não existe uma definição única para franquia. Não precisa se desesperar com essa frase, ok?! Vale ressaltar que essa é uma modalidade diferente de uma empresa Spin-off. Para simplificar, podemos dizer que esse é um modelo para distribuição e comercialização de produtos e serviços. Quer um exemplo? Basta pensar no Mc Donald’s!
  2. ASSINATURA – funciona da seguinte forma: a empresa concede produtos ou serviços ao usuário mediante o pagamento de uma taxa, geralmente mensal. É bastante usado no mercado de entretenimento ou de divulgação de informação, como jornais e revistas. Para se sustentar, esse modelo precisa estar constantemente em busca de qualidade, se não pode perder usuários por cancelamento de assinatura. Um exemplo desse modelo seria a Netflix.
  3. FREEMIUN – uma espécie de variação moderna da Assinatura. Nesse modelo, temos ofertas de serviços Free e Premium, e o usuário escolhe em qual deseja se encaixar. Isso permite alcançar mais usuários, que podem ser convencidos pelo serviço gratuito a migrar para o Premium. O Spotify é um ótimo exemplo desse modelo.
  4. ISCA E ANZOL – aqui, um produto é vendido com uma baixa margem de lucro, enquanto um outro, do qual o primeiro depende, é vendido com uma alta margem de lucro. Um bom exemplo é a máquina de café Nespresso, que é relativamente barata, enquanto suas cápsulas possuem um valor mais elevado.
  5. MARKETPLACE – esse é fácil também e você já deve ter usado muito, como consumidor. Aqui entram os grandes impérios varejistas, como as Lojas Americanas, Walmart, Mercado Livre, Netshoes e vários outros. Mas como funciona esse modelo de negócio? De forma simples, uma loja menor aluga um espaço em uma loja maior, seja ela virtual ou física. Esse “aluguel” é pago através de uma porcentagem das vendas.
  6. NEGÓCIOS SOCIAIS – esse modelo de negócio propõe mesclar objetivos sociais e ambientais com fins lucrativos. E atualmente, com todas as preocupações que se tem nessas áreas, esse modelo vem ganhando cada vez mais força. Empresas que usam esse modelo se preocupam com sua imagem e buscam o desenvolvimento social, geralmente focando em classes menos favorecidas. O Brasil possui alguns bons exemplos nessa vertente, como a Solidarium, que desenvolvem canais de comercialização não convencionais para produtores com menos recursos.
  7. ECONOMIA COLABORATIVA – uma verdadeira febre atualmente. Vai dizer que nunca ouviu falar em Uber e Airbnb? Empresas desse tipo agem como uma conexão entre interesses econômicos de pessoas distintas. Pegando a Uber como exemplo, temos uma situação em que uma pessoa tem um carro e quer usá-lo para transportar passageiros em troca de algum ganho financeiro. Do outro lado, temos pessoas que querem se transportar com a rapidez e comodidade de um carro, mas procurando tarifas mais em conta.

Antes de finalizar nossa conversa

Vamos te pedir para analisar o que você almeja para o seu mais novo empreendimento e, se possível, ler as 7 opções novamente.

Para te ajudar a transformar esse sonho em realidade, você precisa persistir!

O caminho para tornar sonhos e ideias em um negócio promissor é árduo e exige disciplina!

Além disso, é necessário que você também tenha conhecimento das ferramentas corretas que farão com que você alcance uma gestão de excelência.

Tá com dúvida nesse inicinho? Não fique tenso! A Rede Legalizar pode te ajudar.

Que tal agendarmos um café?

Quer saber mais?

Baixe seu E-book: Preparação para uma Gestão Espetacular: https://materiais.previsa.com.br/ebook-guia-do-sucesso-para-abertura-de-empresas

Imagem_book_guia_do_sucesso_na_abertura_de_empresas_placeit

Se tiver alguma dúvida, deixe aqui o seu comentário ou entre em contato conosco por meio do site: https://redelegalizar.com.br/contato/

Siga-nos também nas redes sociais e inscreva-se no nosso canal para ficar por dentro de todas as novidades do universo da contabilidade.

Facebook: https://www.facebook.com/redelegalizar/
Instagram Previsa: https://www.instagram.com/redelegalizar/
Blog: https://redelegalizar.com.br/blog/

 

O que você achou desse post?
  • Ótimo (0)
  • Útil (0)
  • Poderia ter mais informações! (0)

Deixe uma resposta