Empreendedorismo Feminino: o que as maiores empreendedoras do Brasil fizeram para ter sucesso?

Empreendedorismo Feminino: o que as maiores empreendedoras do Brasil fizeram para ter sucesso?

Mulheres atuando em grandes negócios? Yes, we can.

E sem brincadeiras por aqui – mulheres empreendedoras mostram, com profissionalismo, como a criatividade, visão e coragem permitem construir negócios inovadores em diferentes segmentos do mercado, e como essa atuação pode ser usada para empoderar e inspirar aquelas que buscam um mundo mais igualitário e com mais oportunidades de liderança.

Se depender do exemplo delas, vai ser cada vez mais comum encontrar mulheres empreendedoras tocando grandes negócios. Quer se inspirar? Então, continue conosco!

Empreender é mais do que apenas abrir um negócio. Consiste em identificar uma oportunidade de atuação e lucro, e caminha junto com a criatividade, planejamento e disciplina. Nesse concorrido cenário, as mulheres empreendedoras ganham destaque.

O desempenho feminino se destaca pela capacidade de liderança, organização e sucesso nos empreendimentos. Com isso em vista, mostraremos a seguir algumas mulheres empreendedoras com histórias que valem a pena ser contadas!

Vamos lá?!

ZICA ASSIS

O primeiro exemplo de mulher empreendedora é Heloísa Helena Assis, conhecida como Zica. Ela trabalhou como babá e doméstica e teve nos fios cacheados a inspiração que transformou a vida dela.

Com a intenção de desenvolver produtos de qualidade voltados para os cabelos crespos, cacheados e ondulados, Zica fez um curso de cabeleireira e usava esse espaço para testar os produtos que mais geravam resultados nesses tipos de cabelo.

Percebendo a falta de produtos adequados no mercado e interesse das conhecidas, Zica se uniu com mais 3 amigas para abrir o salão especializado em cabelos crespos e ondulados em 1993, o Instituto Beleza Natural.

Além do atendimento, o empreendimento também focou a formulação de produtos próprios para esse nicho de mercado. Atualmente, já são mais de 40 unidades do Instituto em todo o Brasil e Zica foi reconhecida como uma das 10 empresárias mais poderosas do país, de acordo com a Forbes.

MARIA JOSÉ DE LIMA FREITAS

A mudança na vida da Maria José de Lima Freitas, conhecida como Mazé, veio por meio dos doces e aos 44 anos de idade. Após perder o emprego de faxineira e passar mais de um ano desempregada, ela decidiu começar a vender doces para gerar renda e sustentar os dois filhos.

O primeiro tacho de doce de amendoim rendeu R$ 20 em 1999 e, a partir disso, o negócio cresceu com a corajosa doceira à frente dele. Atualmente, a Mazé Doces produz mais de 100 toneladas de doces anualmente, com mais de 25 funcionários e faturamento anual de R$ 1 milhão.

LUIZA HELENA TRAJANO

Ela nasceu e foi criada no interior de São Paulo, em Franca. Filha e sobrinha única, aprendeu a inteligência emocional com a mãe, e o empreendedorismo e o espírito de vendedora com a tia, também Luiza. Somando valores como honestidade, sonho grande, generosidade e aprendizado constante, transformou a loja fundada pelos tios em um dos maiores varejistas do país: o Magazine Luiza.

SÔNIA HESS

Numa das idas a São Paulo para reabastecer o estoque da vendinha, Seu Duda acabou comprando muito mais do que deveria de um tecido. Prejuízo certo em uma época em que as coisas não eram tão acessíveis como hoje, o espírito empreendedor de Dona Lina assumiu o controle. Ela descosturou uma camisa que tinha na venda, entendeu como a peça era feita, contratou duas costureiras (que passaram a trabalhar no quarto dos filhos) e, naquela tarde, fizeram três peças que venderam bem rápido.

Da situação, Dona Lina viu uma oportunidade e assim nasceu a Dudalina, em 1957.

Seu Duda e Dona Lina são os pais de Sônia Hess. Ela, empreendedora, ele, poeta. As primeiras lojas de Balneário Camboriú foram deles. Segundo Sônia, as tocadas pela mãe, de quem herdou a sensibilidade para os negócios, eram muito mais bem-sucedidas. Com 11 irmãos homens, Sônia assumiu a presidência da camisaria fundada pelos dois e a transformou na maior exportadora de camisas do país.

ANA FONTES

A empreendedora Ana Fontes é uma inspiração para mulheres que desejam uma mudança profissional. Após 17 anos como executiva, a infelicidade a levou a pedir demissão e começar um negócio próprio.

Os desafios de ser uma mulher empreendedora fizeram com que ela percebesse esse vazio no mercado, o que deu origem à Rede Mulher Empreendedora, rede online focada no empreendedorismo feminino. Assim, além de se empoderar, Ana abriu caminho para que outras mulheres seguissem seu exemplo.

Atualmente, a rede conta com mais de 57 mil mulheres cadastradas que podem contar com diversos serviços, além de iniciativas de capacitação para mulheres em situação de vulnerabilidade.

CECÍLIA PRADO

Cecilia Prado nasceu no interior de Minas Gerais em uma família que atuava na área de tricô. Para expandir o singelo negócio, a estilista uniu a tradição familiar com tecnologia e inovação, aliando o artesanato ao design contemporâneo.

O sucesso veio logo e, desde 2006, a marca que leva o nome de Cecilia começou a ser exportada para lojas de departamento em mais de 20 países da América, Europa, África, Oriente Médio e Ásia.

ALCIONE ALBANESI

Alcione Albanesi é um exemplo de que o espírito empreendedor pode aparecer cedo. Com interesse em moda, o primeiro negócio surgiu quando ela tinha 17 anos e a confecção atuava com 80 funcionários já nessa época.

Quer saber mais?

Regularizar empresa: como detectar uma empresa em situação irregular

Abrir CNPJ de Forma rápida

Baixe seu E-book: Preparação para uma Gestão Espetacular: https://materiais.previsa.com.br/ebook-guia-do-sucesso-para-abertura-de-empresas

Imagem_book_guia_do_sucesso_na_abertura_de_empresas_placeit

Se tiver alguma dúvida, deixe aqui o seu comentário ou entre em contato conosco por meio do site: https://redelegalizar.com.br/contato/

Siga-nos também nas redes sociais e inscreva-se no nosso canal para ficar por dentro de todas as novidades do universo da contabilidade.

Facebook: https://www.facebook.com/redelegalizar/
Instagram Previsa: https://www.instagram.com/redelegalizar/
Blog: https://redelegalizar.com.br/blog/

O que você achou desse post?
  • Ótimo (0)
  • Útil (0)
  • Poderia ter mais informações! (0)

Deixe uma resposta