Como abrir um provedor de internet

Ser dono de um negócio promissor e cheio de possibilidades é algo que muitas pessoas anseiam. Dentre inúmeras opções, abrir um provedor de internet, o mercado de ISPs (Internet Services Providers) tem sido muito vantajoso.

Abrir uma empresa de prestação de serviços de banda larga pode ser realmente interessante. Mas, para isso, você precisa entender os passos corretos de como montar um provedor de internet.

E, para quem está começando, é comum surgirem muitos questionamentos, como:

  • O que é indispensável para começar?
  • O que posso ir adquirindo aos poucos?
  • Quais cuidados eu devo tomar?

Então, já que aqui, na Rede Legalizar, temos o objetivo de sempre esclarecer as suas dúvidas, preparamos este artigo para auxiliar você a entender mais sobre como montar um provedor de internet.

Existem várias etapas que precisam ser cumpridas se você deseja de fato se destacar no mercado. Para te ajudar a entender melhor o que fazer, listamos aqui as principais recomendações. Vamos lá?!

Como montar um provedor de internet em 6 passos   

  1. Escolha o Regime Tributário

Como em qualquer tipo de empresa, uma das primeiras coisas que você precisa definir é o modelo de tributação. Uma das modalidades mais comuns nesse setor é o Simples Nacional, que contempla empresas com receita bruta anual de até R$ 4,8 milhões.

Entre as vantagens desse regime é que ele permite o recolhimento de vários impostos federais, estaduais e municipais por meio de uma única guia. A opção pode ser feita na abertura do negócio ou no primeiro mês de cada ano, em caso de readequamento.

  1. Obtenha a autorização

Para ser um prestador de Serviço de Comunicação Multimídia (SCM), é preciso obter autorização da Anatel.

De modo geral, a licença é obrigatória para os prestadores que utilizam radiofrequências licenciadas (radiofrequências que não se enquadrem como radiação restrita) ou aqueles que, com qualquer número de usuários, obtenham a outorga da Anatel, a qual é mandatória para os prestadores de serviços com mais de 5 mil usuários.

Já os prestadores que possuem menos de 5 mil usuários e que trabalham com acessos cabeados ou por radiação restrita, estão dispensados da autorização. Nesse caso, basta realizar uma comunicação prévia junto à Anatel, atualizando regularmente o cadastro.

  1. Monte um projeto de rede

Estabelecer a área que deseja atender e determinar a porcentagem das ruas ou casas em que deverá prestar o serviço são práticas muito importantes para qualquer provedor.

Um bom projeto de rede permite entender melhor a área de atendimento, dimensionar corretamente os ativos e passivos e otimizar a distribuição.

Para isso, é preciso pesquisar o mercado, saber quem são os concorrentes naquele local e quais tecnologias a região está preparada para receber. Uma maneira de apurar a análise é investir em uma ferramenta especializada.

  1. Compre seus equipamentos

Uma dúvida muito comum de quem está buscando os primeiros passos de como montar um provedor de internet é com relação à infraestrutura e os equipamentos necessários para colocar o negócio em andamento.

São vários os aparelhos necessários para o provedor de internet, mas, é claro que você não precisa adquiri-los de uma só vez.

Alguns itens obrigatórios, no entanto, são:

  • Optical Network Terminal (ONT/ONU);
  • Cabo drop low friction;
  • Caixas de Emenda e de Terminação;
  • Splitters;
  • Conectores;
  • Optical Line Terminal (OLT);
  • OTDR;
  • Máquina de fusão.
  1. Profissionalize a sua Gestão

Embora o setor de fornecimento de banda larga tenha evoluído muito nos últimos anos, ainda há grandes desafios a serem superados.

Grande parte dos provedores de internet, por exemplo, focam seus esforços na área técnica e acabam deixando de lado um aspecto muito importante para o sucesso do negócio, que é a gestão.

Proporcionar um atendimento de alto nível exige que as empresas tenham uma mentalidade voltada à inovação, e transformem seus processos, sempre pensando na melhoria da experiência do cliente.

Entender as mudanças no comportamento e nos hábitos do consumidor é o primeiro passo para quem quer se tornar profissional nesse mercado.

  1. Implemente uma cultura de inovação

Incentivar a experimentação, o pensamento analítico e ter uma visão pioneira são alguns dos passos para os provedores que buscam uma gestão moderna e estratégica. Isso significa que os processos não podem ficar restritos apenas à entrega de produtos e serviços.

Os empreendedores que desejam se destacar em um cenário cada vez mais concorrido devem estar atentos às tendências e promover transformações em suas formas de trabalho para se adaptar às inovações do segmento.

Para acompanhar as principais transformações no mercado de ISPs, é essencial adotar novas tecnologias.

Estamos falando de soluções que contribuam para o aumento da receita e da rentabilidade, mas que estejam associadas também à melhoria da comunicação e da experiência dos usuários.

Um exemplo simples e, ao mesmo tempo, eficaz são os chatbots, que podem servir tanto para venda quanto para o suporte ao cliente. Ao automatizar o atendimento, os provedores conseguem oferecer um serviço 24 horas, 7 dias por semana, e sem gastar muito para isso.

E quando pensamos na legislação? Quais exigências?

Para trabalhar legalmente como um provedor de internet, é possível que você precise ter outorga do Serviço de Comunicação Multimídia (SCM) junto à Anatel.

A outorga do SCM é concedida a pessoas jurídicas e é cobrado um valor único de R$ 400,00.

Confira a seguir a lista dos documentos e das certidões requeridas para o pedido de outorga do SCM:

  • Ato constitutivo e suas alterações vigentes;
  • Composição acionária do controle societário;
  • Documento de eleição dos administradores;
  • Prova de inscrição no cadastro de contribuintes estadual ou distrital;
  • CNPJ;
  • Certidão de registro quitação do CREA;
  • Procuração;
  • Anotação de Responsabilidade Técnica (ART);
  • Projeto técnico;
  • Formulário de autocadastramento.

Documentos para comprovação de regularidade fiscal

  • Certidão de regularidade federal;
  • Certidão de regularidade estadual inscritos em dívida ativa;
  • Certidão negativa de débitos municipais;
  • Certificado de regularidade do FGTS;
  • Certidão de regularidade de débitos trabalhistas;
  • Certidão de regularidade Anatel.

Tudo pronto? Agora, basta abrir suas portas!

Esperamos ter ajudado!

Caso ainda tenha dúvidas sobre como abrir um provedor de internet, entre em contato!

Se precisar de dicas e ajuda para tirar seu sonho do papel, entre em contato conosco. Estamos sempre prontos a te auxiliar.

Quer saber mais sobre como conseguir o alvará sanitário ao abrir como abrir um provedor de internet?

Regularizar empresa: como detectar uma empresa em situação irregular

Abrir CNPJ de Forma rápida

Baixe seu E-book: Preparação para uma Gestão Espetacular: https://materiais.previsa.com.br/ebook-guia-do-sucesso-para-abertura-de-empresas

Imagem_book_guia_do_sucesso_na_abertura_de_empresas_placeit

Se tiver alguma dúvida, deixe aqui o seu comentário ou entre em contato conosco por meio do site: https://redelegalizar.com.br/contato/

Solicite um orçamento

Siga-nos também nas redes sociais e inscreva-se no nosso canal para ficar por dentro de todas as novidades do universo da contabilidade.

Facebook: https://www.facebook.com/redelegalizar/
Instagram Previsa: https://www.instagram.com/redelegalizar/
Blog: https://redelegalizar.com.br/blog/

 

O que você achou desse post?
  • Ótimo (0)
  • Útil (0)
  • Poderia ter mais informações! (0)

Deixe uma resposta