Abrir consultório de psicologia: por onde começar!

Abrir consultório de psicologia: por onde começar!

Você, novo psicólogo, já está fazendo planos de abrir consultório de psicologia para chamar de seu? Isso é um grande passo, mas, não é, claramente, o seu primeiro grande passo, não é mesmo? Escolher a sua carreira já foi o essencial.

A carreira de psicologia está focada no comportamento do ser humano e suas ações – ou seja, você está apto para nos auxiliar nessa vida meio doida que vivemos. Você é o profissional que escolheu direcionar seus passos para agir tanto na prevenção quanto reabilitação de pessoas com distúrbios emocionais e de personalidade. Nós temos muito orgulho de você!

Mas, voltando ao foco do nosso bate papo de hoje, você se formou e, agora, vai montar sua própria clínica para dar continuidade em sua função. A grande pergunta, então, é: e agora? O que fazer?

Calma! Estamos aqui para te ajudar com isso. Separamos, hoje, um guia com todos os passos que você deve dar agora para ter uma clínica para chamar de sua. Portanto, continue conosco!

1 – Saiba sobre o mercado

O mercado de psicologia tem crescido muito dos últimos anos. Além dos tradicionais atendimentos clínicos para lidar e tratar de distúrbios, muitas empresas também têm contratado profissionais como você para atividades como seleção e recrutamento, administração hospitalar e aconselhamento de carreira.

Segundo o Conselho Federal de Psicologia, existe um total de 341 mil psicólogos no Brasil. É muita gente, não é mesmo? A região com mais psicólogos é, disparado, o estado de São Paulo (mais de 101 mil). Dados do “Levantamento de informações sobre a inserção dos psicólogos no mercado de trabalho brasileiro” revelaram ainda que a maioria da categoria é feminina e a maior parte trabalha por conta própria nesse mundão – optando por algo bem diferente do que ser assalariado.

Sabe o que é relativamente “triste” nisso? Boa parte dos seus colegas de profissão ainda atuam de forma desregular, sem cadastramento para emissão de nota por seus serviços prestados.

2 – Saiba sobre o seu novo negócio

Esse é um ponto muito importante: é necessário que você entenda que existem diversos tipos de opções de especializações. Cada profissional se dedica a uma área diferente, e as principais são:

  • Psicólogo clínico;
  • Psicoterapeuta;
  • Psicólogos educacionais;
  • Neuropsicólogo;
  • Psicólogo social;
  • Psicólogo de trabalho;
  • Psicólogo criminal;
  • Psicólogo esportivo;
  • Entre outras diversas opções.

É importante que você saiba em que área vai realmente atuar.

3 – Estabeleça o seu plano de negócios

O plano de negócios serve para que você tenha uma visão mais ampla sobre a sua nova empresa e o mercado no qual está inserida. No plano de negócios, você irá definir assuntos como, por exemplo, os serviços que irá oferecer. Além disso, o plano de negócios também detalha a questão financeira e os recursos humanos que você poderá contar para o desenvolvimento da empresa.

Para desenvolver o planejamento, é necessário juntar todos os investimentos de material, equipamento, pagamentos de funcionários e maquinário. Além disso, deve-se pesquisar também o público que irá contratar o seu serviço, quem serão seus principais concorrentes, o mercado e muito mais. Pensa na sua monografia? O plano de negócios precisa ter um detalhamento e um empenho que gira em torno do que você fez na sua monografia, só que, bem mais divertido e com foco na clínica que você está abrindo.

Resumo dos principais pontos do Plano de Negócio:

  • O que é o negócio;
  • Quais os principais produtos e/ou serviços;
  • Quem serão os seus principais clientes;
  • Onde será localizada a empresa;
  • O montante de capital a ser investido;
  • Qual será o faturamento mensal;
  • Em quanto tempo espera que o capital investido retorne.

4 – Escolha com calma o local

O ponto comercial é um dos segredos do sucesso de muitas empresas, mas poucos empreendedores sabem disso. Se a localização do seu negócio não for adequada, pode levar até mesmo ao fechamento das portas. E não é isso que queremos, não é mesmo?

Para você, enquanto empresário que deseja abrir um consultório de psicologia, é importante levar em consideração alguns aspectos, como por exemplo as possibilidades de mercado e o potencial de renda per capita da região, perfil do público alvo, aluguel, vizinhança e outros pontos importantes.

Além disso, você deve buscar locais que estão localizados próximos a centros comerciais, onde apresenta uma boa visibilidade e um grande fluxo de pessoas. Ah… Pensar em questões de acessibilidade também é fundamental e por isso, estar localizado perto de estacionamentos, metrôs e pontos de ônibus é o ideal para que sua localização esteja 100% assertiva.

5 – Análise a estrutura

A estrutura mínima recomendável para abrir um consultório de psicologia é de 40m², com flexibilidade de expansão conforme o empreendimento for se desenvolvendo. Neste espaço, deverão ser distribuídos os setores de recepção, banheiros, salas de atendimento e uma área administrativa – afinal, você precisa ter um cantinho para organizar todo o fluxo.

Já para o caso de atendimento residencial (você atendendo em sua própria casa), é interessante separar o ambiente da casa do consultório, para que não haja nenhum desconforto entre pacientes e familiares durante as sessões.

Alguns dos equipamentos necessários são:

  • Poltronas e cadeiras para a área de espera;
  • Porta revistas;
  • Porta guarda-chuva;
  • TV de LCD;
  • Poltronas e divãs para pacientes;
  • Itens de decoração;
  • Mesa de apoio ao paciente;
  • Móveis para arquivos e suprimentos;
  • Computadores, impressoras e telefone.

6 – Você terá colaboradores?

A contratação de colaboradores para abrir um consultório de psicologia dependerá, fundamentalmente, de dois fatores: necessidade e tamanho do empreendimento.

Inicialmente, você pode atender sozinho, porém se a demanda pelo serviço for grande, é possível contratar uma pessoa para fazer o atendimento e até mesmo chamar outro profissional de psicologia para dividir o local com você.

Nessa etapa, é importante fazer uma boa pesquisa e contratar aqueles profissionais que estão aptos para atuar na determinada área. Questões como atendimento ao cliente, equilíbrio emocional, capacidade de identificação de necessidades e agilidade no atendimento são itens indispensáveis – ou seja, deixe isso anotadinho e separado para quando for realizar entrevistas, ok?!

Por último, mas, não menos importante, não se esqueça dos documentos necessários:

  • Documentação na Junta Comercial;
  • CNPJ;
  • Cópia autenticada do RG e CPF;
  • Secretaria Estadual da Fazenda;
  • IPTU do imóvel;
  • Cópia do Contrato de Locação ou Compra e Venda;
  • Alvará de funcionamento;
  • Entre outros documentos específicos da cidade.

E de ter apoio de uma equipe especializada para que nada saia errado. Aliás, já ouviu falar da Rede Legalizar?

Quer saber mais?

Regularizar empresa: como detectar uma empresa em situação irregular

Abrir CNPJ de Forma rápida

Baixe seu E-book: Preparação para uma Gestão Espetacular: https://materiais.previsa.com.br/ebook-guia-do-sucesso-para-abertura-de-empresas

Imagem_book_guia_do_sucesso_na_abertura_de_empresas_placeit

Se tiver alguma dúvida, deixe aqui o seu comentário ou entre em contato conosco por meio do site: https://redelegalizar.com.br/contato/

Solicite um orçamento

Siga-nos também nas redes sociais e inscreva-se no nosso canal para ficar por dentro de todas as novidades do universo da contabilidade.

Facebook: https://www.facebook.com/redelegalizar/
Instagram Previsa: https://www.instagram.com/redelegalizar/
Blog: https://redelegalizar.com.br/blog/

 

O que você achou desse post?
  • Ótimo (0)
  • Útil (0)
  • Poderia ter mais informações! (0)

Deixe uma resposta